Cooptal inicia nova fase na coleta seletiva em Capinópolis

coopontalinicia

A Cooptal – Cooperativa de Reciclagem do Pontal inicia uma nova fase no processo de implantação da coleta seletiva em Capinópolis.

Na realidade a coleta seletiva foi implantada na cidade, no finalzinho de 2016, tendo a partir de janeiro, com o apoio da administração municipal de Capinópolis, se consolidado, principalmente desde o início do convênio, quando após processo licitatório, no qual o município repassa o valor mensal de R$14.435,00 para pagamento de um salário mínimo para os participantes da Cooptal, os quais trabalham na coleta seletiva de lixo urbano em Capinópolis.

Além do valor, o município apoia também com a disponibilização do aluguel do prédio onde a Cooptal está instalada e cede o veículo e motorista para a realização da coleta seletiva.

2017 foi um ano onde a Cooptal deu os primeiros passos, chegando a coletar cerca de 30% do lixo reciclável da cidade, porém a partir de 2018, a cooperativa está implantando o novo sistema, onde fez a aquisição de sacos plásticos de 100 litros, transparentes, os quais estão sendo distribuídos para que a dona de casa, faça a separação do lixo seco do lixo úmido, destinando o lixo seco para a reciclagem e o lixo úmido para o aterro sanitário.

“Na realidade é um trabalho bem simples que a dona de casa precisa fazer, para isso, vamos iniciar uma campanha de divulgação, distribuição de folders e trabalho junto aos estudantes, para que as crianças se tornem parceiros nesse importante trabalho”, disse diretor do serviço de limpeza urbana, Lester Teodoro, o popular Nem.

Na tarde de quarta-feira, o prefeito Cleidimar Zanotto, o vice-prefeito Jaisson, o secretário de meio ambiente, Vilson Bernardeli e o Nem se reuniram com o pessoal da Cooptal discutindo o andamento do trabalho, onde o prefeito Cleidimar Zanotto fez questão de salientar a importância do trabalho que a Cooptal desenvolve.

“Em momento algum vocês devem se sentir inferiores devido ao trabalho que vocês realizam, é um trabalho digno e fundamental para a nossa cidade, pois é urgente, a implementação efetiva da coleta seletiva em nossa cidade”, disse o prefeito.

O vice-prefeito e secretário de administração do município, Jaisson Sílvio, fez questão de salientar os números alcançados na reciclagem em Capinópolis, onde em fevereiro foram quase quarenta toneladas de lixo.

“Todo esse material que foi destinado à reciclagem, estaria lá no aterro sanitário, degradando o meio ambiente”, disse Jaisson.

Nesse mês de fevereiro os membros da Cooptal estão passando nas residências na segunda-feira, na quarta-feira e na sexta-feira, num trabalho em conjunto com o serviço de coleta do lixo do município, onde os servidores estão orientados a deixar na rua todo o lixo que pode ser reciclado, o qual é recolhido pelo caminhão da  coleta seletiva. Outro trabalho que os membros da cooptal estão fazendo é abrir os sacos de lixo, onde as famílias não fazem a separação e eles mesmo fazendo, algo não deveria acontecer, pois a obrigação de separar os lixos é da dona de casa.

“Precisa haver uma conscientização do povo de Capinópolis, aderindo à coleta seletiva, para evitar que os membros da Cooptal tenham que mexer no lixo doméstico”, disse Lester.

Nessa semana, membros da Cooptal já distribuíram os novos sacos de lixo para famílias das ruas 96 e 98 devendo num futuro próximo ir expandindo o serviço para outras ruas e assim, no futuro, atingir toda a cidade.

A coleta seletiva é uma obrigatoriedade, as coisas não podem continuar como estão, pois no futuro, não restará local para o descarte de lixo urbano.

A questão ambiental é algo que deve preocupar todo cidadão. Fazer um trabalho simples, como separar o lixo dentro de casa, para facilitar a vida desses cidadãos, é questão de educação. Participe você também da coleta seletiva.

Vamos deixar a nossa Capinópolis cada vez mais limpa, cheirosa e gostosa de se viver. 

Fotos: Valdair Bernardeli

botao acesso informacao

previdencia

vtn